4ª Emissão de Debêntures da Aliança Energia recebe certificação internacional climática e Selo Verde

Os R$ 220 milhões captados nesta operação financeira, emitida em 15 de agosto, serão aplicados no Projeto Eólico Gravier, no Ceará e demonstram ao mercado que a Aliança adota as melhores práticas e padrões elevados de desempenho, sustentabilidade e transparência.

Para Wander Oliveira, diretor de Comercialização e de Engenharia, as certificações reforçam o compromisso com práticas de sustentabilidade e ESG nos investimentos da Aliança, visando atender à crescente demanda da sociedade e do mercado investidor por diligência socioambiental, mitigação de riscos, redução do impacto climático e transparência nos reportes conforme boas práticas.

 

Projeto Eólico Gravier

Irá adicionar 71,4 MW de capacidade instalada. Tem um investimento estimado em R$ 340 milhões, dos quais, R$ 220 milhões serão oriundos desta 4ª emissão de debêntures, cujo banco contratado para coordenação da operação foi o Itaú BBA, conforme requisitos regulatórios deste tipo de operação. As obras tiveram início em janeiro de 2021 com duração estimada em cerca de 1 ano e meio.

 

Sobre a rotulagem e a certificação

A certificação internacional do Título Verde foi emitida pela Climate Bonds Initiative (CBI), coordenadora do esquema global de certificação verde. A verificação e rotulagem Verde, foram feitas pela Sitawi, uma organização brasileira que mobiliza capital para impacto socioambiental positivo. Para emitir sua opinião sobre a rotulagem Verde, a Sitawi utilizou seu método proprietário de avaliação, baseado no atendimento dos Green Bond Principles.

A verificação para Certificação do Climate Bond Standard também está relacionada à comprovação da redução de emissão de gases de efeito estufa com a implantação do projeto eólico.

 

“Debêntures verdes têm sido um instrumento muito importante para emissões do setor de energias renováveis no Brasil. Ficamos felizes com a certificação do título da Aliança e com a contribuição para ampliar a geração de energia eólica no país.” Leisa Souza, Head para América Latina, Climate Bonds Initiative

 

“Estar presente na jornada ESG de nossos clientes é buscar soluções financeiras alinhadas aos seus negócios para, ao mesmo tempo, fomentar o desenvolvimento e auxiliar na transição para uma economia mais sustentável”, afirma Luiza de Vasconcellos, especialista ESG na área de renda fixa do Itaú BBA.

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *