Dia Mundial do Meio Ambiente: preservar é uma obrigação de todos

No domingo, 05/06, foi comemorado o Dia Mundial do Meio Ambiente, uma data para refletirmos sobre nossas ações e pensarmos em estratégias para a construção de um mundo mais consciente, sustentável e que preserva seus recursos naturais.

A Aliança Energia não poderia ficar de fora desse movimento e iniciou no primeiro dia no mês a campanha “Plástico Zero”, que envolve ações para diminuir o uso de plásticos em suas Unidades. A escolha desse material se deu pela grande quantidade dele que se consome no mundo e pelo grande impacto que seu descarte traz para a natureza.

A empresa tem ciência do seu papel como defensora e educadora ambiental, seguindo protocolos e construindo projetos que têm como essência a conservação do solo, da flora, dos animais e de tudo aquilo que envolve nosso ecossistema.

De acordo com Rômulo Fonseca da Silva, analista de meio ambiente da Aliança, conscientizar os funcionários e terceirizados é também uma maneira de fazer com que eles levem essa cultura para suas famílias e pessoas mais próximas. “Uma das ideias da campanha é estender a prática para além das unidades, para que ela se torne permanente num futuro próximo e levar para nossos ambientes fora do trabalho, incluindo nossas casas. Nas reuniões de explanação da campanha frisei, ainda, que eu não tinha a resposta para todas as perguntas de como se reduzir drasticamente o uso de plásticos descartáveis e que essa ação iria servir, também, para que todos nós pudéssemos trazer o problema ao debate e achar soluções em conjunto”, reforça.

A Aliança mensura todos os anos a produção de seus resíduos, a fim de monitorar e diminuir seus impactos. Confira o consumo no ano de 2021 nas Usinas de Aimorés e Funil e também do Complexo Eólico Santo Inácio. Confira abaixo e veja que vários itens já estão zerados no quesito de produção de detritos.

COM A PALAVRA, O ANALISTA

“Existem várias maneiras simples de contribuir para a redução na produção de lixo, mas a principal é nos acostumarmos a utilizar sacolas e recipientes retornáveis (tipo “Tupperware” e afins), copos de vidro etc. Ao irmos ao supermercado, por exemplo, não colocar as frutas naquelas sacolas disponíveis no local e sim pesá-las diretamente na balança do caixa, soltas mesmo. Sei que não é fácil, mas com o tempo nos acostumamos e torna-se uma prática tão comum que passa a ser simples. Não usar e recusar canudos plásticos e sempre que possível portar sua própria garrafinha térmica de água, evitando comprar água em descartáveis. Quando a compra de plástico descartável for inevitável, realizar a separação dos demais resíduos e entregar numa estação ou cooperativa de reciclagem. Esses são só alguns exemplos” – Rômulo Fonseca da Silva

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.