Mais áreas verdes

Mais áreas verdes - Aliança Energia
Plantio realizado na Área de Preservação Permanente ao longo do lago da usina

 

O entorno do lago da Usina de Funil começa a ganhar ainda mais verde com as novas mudas de árvores nativas que vem sendo plantadas pela Aliança Energia em parceria com os proprietários da região. A iniciativa faz parte do Projeto Técnico de Reconstituição da Flora (PTRF) e visa preservar as matas ciliares e as áreas de preservação
permanentes.

 

O projeto teve inicio em 2018 e foi dividido em quatro fases:

 

1. Conhecer os potenciais parceiros com propriedades no entorno do reservatório;
2. Mapear as áreas a serem reflorestadas;
3. Iniciar o reflorestamento de áreas de preservação permanente;
4. Realizar manutenção das áreas recuperadas

 

O plantio ocorre no período úmido, de novembro a março, para garantir que as mudas recebam água suficiente para o seu crescimento. As propriedades que integram este primeiro ciclo já tiveram as áreas de preservação permanente demarcadas, identificadas, cercadas e estão com solo preparado e recebendo as primeiras mudas do plantio.

Mais áreas verdes - Aliança Energia

 

“Foi bom que a Aliança tenha vindo com esse projeto para recuperar uma área que já deve ser preservada mesmo. Eu acho que teremos benefícios também com o enriquecimento da área e, quando as mudas crescerem, poderão fazer sombra para o gado”. Érico Sérgio Pereira Lima, proprietário participante do projeto.

 

 

Mais áreas verdes - Aliança Energia

 

Walisson Soares, analista de meio ambiente da Aliança Energia, comenta como foi essa primeira etapa de implantação do Projeto. “O que percebemos no dia a dia é a oportunidade de dialogar com as pessoas sobre a importância das áreas de preservação para a própria propriedade. Por ser uma área de uso restrito, previsto em lei, a recomposição vegetal traz ganhos de todos os lados: para a qualidade da água e do solo, fauna e flora, enriquece a área, faz sombra para animais e deixará a região ainda mais bonita, o que também favorece o turismo. Ou seja, todo mundo ganha”, comenta.

 

As necessidades de acesso dos proprietários ao lago também são respeitadas para assegurar a dessedentação dos animais, corredores de acesso para lazer, dentre outros.

 

 

 

Álvaro José de Souza Resende, proprietário de uma área recuperada, comenta como foi o início dos trabalhos de plantio em sua propriedade:

“a equipe da Aliança foi muito respeitosa ao implantar o projeto aqui. Antes de iniciar, eles vieram para dar informações e também pediram pra gente acompanhar o pessoal do plantio para demarcar certinho as áreas de bebedouro dos animais. O que foi prometido foi entregue e está sendo cumprido”, conclui.

 

Com este projeto, a Aliança Energia, além de cumprir requisitos legais, também se orgulha de contribuir com a preservação ambiental.

 

 

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *